Fone: (73) 3613-1892

Caso Nádson: Um ano depois, família ainda cobra por justiça

Caso Nádson: Um ano depois, família ainda cobra por justiça

No último dia 16, completou um ano que aconteceu o incidente com a viatura da policia militar que vitimou o adolescente Nádson Monteiro (14 anos) no Bairro Lomanto em Itabuna. Esse episódio levou a população realizar vários protestos violentos na época, fechando ruas, queimando ônibus e interditando a BR 101. Para relembrar a data e cobrar por justiça, familiares e amigos do adolescente morto realizarão, a partir das 08 da manhã do próximo dia 21 (sábado), um ato religioso e de protesto no final da Rua Jorge Amado, local do óbito do garoto.

Familia de Nadson - Quando foi ouvida pelo comando da PM
Familia de Nadson - Quando foi ouvida pelo comando da PM

De acordo com o advogado da família e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da OAB-Itabuna, Dr. Davi Pedreira, "o que se espera (com este protesto) é que os atos de violência, quando praticados por PM's, também sofram punição nos termos da Lei, pois está existindo uma forte impressão na sociedade de impunidade nestes casos". "A prova pericial comprova que houve a compressão no corpo da criança, bem como que a viatura da PM (evolvida no caso) teve amassamento na parte frontal direita provocada pela colisão com a moto, ou seja, ocorreu um crime ali e os culpados tem que pagar por isso", disse o advogado.

Andamento do Processo

O Ministério Público de Itabuna ofereceu denúncia contra o condutor da viatura, o policial militar Wallace Feitosa da Silva, por dolo eventual, que é aquela situação em que "o agente, com sua conduta, assume o risco de matar". A denúncia foi assinada por quatro promotores e o processo está Vara do Júri da Comarca de Itabuna. No mês de março, em data ainda ser definida, esta previsto que ocorra audiências para ouvir as testemunhas de defesa do acusado e que após essa etapa seja marcado o julgamento. As testemunhas de acusação foram ouvidas no dia 06 de novembro de 2014.

Entenda o caso

No dia 16 de fevereiro de 2014, o adolescente Nádson Monteiro, 14 anos, morreu após ser perseguido por uma viatura da polícia militar no bairro Lomanto, em Itabuna. Segundo relatos de testemunhas, a viatura teria colidido com a moto pilotada por Nádson e depois atropelado o jovem, que não usava capacete no momento do ocorrido.

Revoltados com a fatalidade, familiares e populares começaram a jogar pedras contra as viaturas da PM e os policias que estavam no local. Tiros de bala de borracha chegaram a ser disparados para dispersar os manifestantes. Com o clima cada vez mais tenso, o comando da PM decidiu retirar todos os PMs da localidade, o que levou os revoltosos a interditarem a Avenida J.S Pinheiro e a queimar um ônibus da empresa ROTA Transportes próximo ao viaduto do Bairro Nova Itabuna.

Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Bahia - Subseção Itabuna

© Copyright 2017 OAB/BA Itabuna   |   Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por